Blog


Hatha Yoga James Mallinson

Hatha Yoga de James Mallinson traduzido e comentado por Lucas De Nardi

Hatha Yoga de James Mallinson traduzido e comentado por Lucas De Nardi Na Bahia, o Carnaval não acaba na quarta-feia de cinzas, alguns dizem que por lá a festa continua durante o ano todo. Por isso, hoje damos início ao Carna YogIN Baiano com Lives até o domingo. Hoje, às 21h, o Professor Lucas De Nardi apresentará a sua tradução e comentários sobre um livro de James Mallinson, considerado o maior pesquisador de Hatha Yoga do mundo. Participe da Live para entender as origens desse método fantástico de transformação pessoal! Quem participar poderá baixar o ebook gratuitamente!!   https://youtu.be/WIsNOZuB2O8   Esperamos você no YouTube.

Os Seres Humanos sofrem menos que os Animais?

Aula Magna de Lançamento do YogIN App Academy sobre Felicidade e Sofrimento A Felicidade e oo Sofrimento são temas bastante explorados em filosofias antigas tal como o Yoga. Estes assuntos foram abordados na aula ao vivo que aconteceu na última quinta-feira no Perfil do YogIN App Academy no Instagram.   Durante a aula respondemos algumas questões como: Os Seres Humanos sofrem Menos que os Animais? Quais as consequências de viver apenas pelo Prazer?  Quanta Felicidade o Dinheiro pode Produzir?  Estas perguntas foram respondidas nesse trecho da Aula Magna de Lançamento do YogIN App Academy, Centro de Estudos Avançados de Yoga. Se você gostou deste trecho, assista a Aula Magna Completa no IGTV deste perfil. Escreva nos comentários o qu você gostaria de saber na próxima Aula ao Vivo!   Felicidade e Sofrimento Assista este trecho da Aula Magna pelo Perfil do YogIN App Academy no Instagram. https://www.instagram.com/tv/CDrnicxB4A9/?utm_source=ig_web_copy_link   Conheça as Redes Sociais do YogIN App Academy Acompanhe o conteúdo do YogIN App Academy nas Redes Socias. Estamos publicando coisa nova todos os dias no o Perfil do Instagram do YogIN App Academy . Lembre-se de nos envie um direct dizendo EU QUERO para receber o livro!   https://yoginappacademy.com/blog/redes-socias-yogin-app-academy/

Yoga Moderno é Melhor que Yoga Antigo

Yoga Moderno é Melhor que Yoga Antigo

Yoga Moderno é Melhor que Yoga Antigo Qual é o melhor tipo de Yoga, aquele que se modernizou ou aquele que preservou as tradições? Assista o vídeo e entenda a nossa opinião! https://youtu.be/1t3IV23Y2s4

Como um único pensador conseguiu desmascarar todas as paranormalidades

Como um único pensador conseguiu desmascarar todas as paranormalidades

Como um único pensador conseguiu desmascarar todas as paranormalidades Como um único pensador conseguiu desmascarar todas as paranormalidades! Veja o vídeo!  

Respiratórios do NeuroYoga

Respiratórios do NeuroYoga

Respiratórios do NeuroYoga Respiratórios - Pranayamas Os Yogins foram o primeiro grupo a descobrir a relação entre respiração e emoção. Entenderam que, assim como as emoções alteram o nosso padrão respiratório, poderíamos fazer o inverso: a partir de técnicas respiratórias, modificar estados emocionais. O pranayama é o conjunto de técnicas que usa a respiração para produzir diferentes estados mentais.  Na Formação NeuroYoga Abordaremos todos os Pranayamas descritos na Hatha Yoga Pradipika, uma das mais conhecidas e influentes obras sobre o Haṭha Yoga indiano tradicional. Abaixo, os tópicos que são aprofundados nessa parte: Respiratórios e as Neurociências Prática dos principais Respiratórios Como ensinar os principais Respiratórios Como inserir Respiratórios numa Aula de Yoga Efeitos dos Respiratórios Como tornar os Respiratórios avançados Como motivar os alunos a praticar Respiratórios   Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Formação NeuroYoga Formação em Yoga reconhecida pelo Yoga Alliance

Formação NeuroYoga – Formação em Yoga reconhecida pelo Yoga Alliance

Formação NeuroYoga - Formação em Yoga reconhecida pelo Yoga Alliance A Formação NeuroYoga® tem como objetivo principal, capacitar o Aluno em 6 meses a ministrar Aulas Práticas de NeuroYoga®, aplicando os conhecimentos do Yoga e das Neurociências, sem envolver promessas de iluminação, dogmas, misticismos, mantras, culto a divindades hindus/gurus e a parte espiritual do Yoga Tradicional, de forma que, pessoas de qualquer religião possam praticar sem nenhum conflito religioso, tendo em vista aperfeiçoar a Saúde Física e Mental em seus Alunos. A YogIN App® Academy RYS® 200, Escola certificada pelo Yoga Alliance Internacional, entrega transparência e seriedade neste trabalho pioneiro que desenvolve desde 2016. A Formação NeuroYoga® adota o padrão internacional de 200 horas de treinamento, divididas em estudos Teóricos e Práticos, entregando a Certificação com selo RYS® 200 do Yoga Alliance Internacional. Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Secularização do Yoga - NeuroYoga

Secularização do Yoga – NeuroYoga

Secularização do Yoga - NeuroYoga A secularização do Yoga é a melhor forma de torná-lo praticável por pessoas de todas as crenças e níveis culturais. A visão do NeuroYoga® é 100% secular. Secular é uma palavra que pode ter a ver com séculos, mas também, é algo que não é religioso. Isso permite que seu aluno possa ter qualquer tipo de crença e mesmo assim, entender como as técnicas do Yoga podem ajudar na sua longevidade, melhorando o corpo e as capacidades mentais. E para que você entenda este método que rompe com a estrutura atual quanto a compreensão e transmissão da Filosofia do Yoga Tradicional, precisa descobrir como a Consciência pode ter surgido dentro do processo de evolução da vida e como o fenômeno da Consciência funciona. O NeuroYoga® adota uma visão naturalista, fundamentada nas Neurociências sobre os efeitos do Yoga no Corpo e Mente. Por isso, não adotamos a visão do Yoga como transcendente, e sim como um conhecimento de como funciona o sistema nervoso, o que inclui o funcionamento do cérebro. Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Posturas do NeuroYoga

Posturas do NeuroYoga

Posturas do NeuroYoga Posturas - Asanas O trabalho com as asanas, vai muito além de um alongamento. As posturas do Yoga são um trabalho integrativo de processo atencional e descontração muscular a partir do esforço físico. A vivência das Posturas pode ser considerada uma prática meditativa no corpo, produzindo consciência corporal e conhecimento do funcionamento da mente. Na Formação NeuroYoga Abordaremos mais de 50 Posturas do Yoga, quanto aos seguintes aspectos: Posturas e as Neurociências Prática das principais Posturas Como ensinar as principais Posturas Como escolher as Posturas para uma Prática de Yoga Efeitos das Posturas Como tornar as Posturas avançadas Como motivar os alunos a praticar as Posturas Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Relaxamentos no NeuroYoga

Relaxamentos no NeuroYoga

Relaxamentos no NeuroYoga Os Relaxamentos do Yoga vão muito além de um simples descanso. Seu objetivo é produzir um estado de tranquilização em que atinge-se a abstração voluntária de alguns dos sentidos (audição, tato, olfato, paladar, visão). Em tal estado, a mente fica mais propícia a visualizar com clareza e detalhes objetivos pessoais, bem como, a recompensa que estes podem trazer, o que contribui para gerar motivação para realizar os objetivos na vida. Na Formação NeuroYoga os tópicos que são aprofundados nessa parte: Relaxamentos e as Neurociências Prática dos principais Relaxamentos Como ensinar os principais Relaxamentos Como inserir os Relaxamentos numa Aula de Yoga Efeitos do Relaxamentos Como motivar os alunos a praticar Relaxamentos Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Atividades de Purificação do NeuroYoga

Atividades de Purificação do NeuroYoga

Atividades de Purificação do NeuroYoga Existe uma estreita relação entre o bom funcionamento do sistema digestivo e as nossas emoções. A digestão não é essencial apenas por produzir energia biológica para o corpo, mas também pelo descanso e tranquilização dele. As Atividades de Purificação são um conjunto de técnicas que tem como objetivo melhorar prioritariamente o funcionamento do sistema digestivo para produzir mais disposição e bem estar. Na Formação NeuroYoga Abordaremos as 6 Atividades de Purificação clássicas (sat karma), descritas na Hatha Yoga Pradipika. Abaixo, os tópicos que são aprofundados nessa parte: Atividades de Purificação e as Neurociências Prática das principais Atividades de Purificação Como ensinar as principais Atividades de Purificação Como inserir as Atividades de Purificação numa Aula de Yoga Efeitos das Atividades de Purificação Como tornar as Atividades de Purificação avançadas Como motivar os alunos a praticar Atividades de Purificação Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Meditação no NeuroYoga

Meditação no NeuroYoga

Meditação no NeuroYoga Tradicionalmente, Yoga é meditação. Nas escrituras, o único objetivo do Yoga é Kaivalya (Moksha), a libertação completa do sofrimento. Para chegar a tal estado, o praticante busca a parada completa dos pensamentos e a transcendência da dualidade (dor e prazer / medo e desejo). Na visão das Neurociências, a parada dos pensamentos, bem como a extinção completa do sofrimento (causada pelo dualismo) são biologicamente impossíveis. Isso não significa que o stress, a angústia e a ansiedade não possam ser reduzidas! Podem sim! E ao longo deste Módulo, serão apresentados estudos que comprovam que as técnicas de Meditação do Yoga são eficientes para a Regulação Emocional. As técnicas supracitadas (Pranayama, Kriya, Asana, Mudra e Yoganidra) são técnicas preparatórias para o processo meditativo. A meditação é a principal ferramenta do Yoga para descansar e compreender o funcionamento da mente. Na Formação NeuroYoga. os tópicos que são aprofundados nessa parte: Meditações e as Neurociências Prática das principais Meditações Como ensinar Meditações Como inserir Meditações numa Aula de Yoga Efeitos das Meditações Como motivar os alunos a praticar Meditações Diferenças entre Meditações do Yoga e Mindfulness Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo

Conhecimento Anatômico no NeuroYoga

Conhecimento Anatômico no NeuroYoga

Conhecimento Anatômico no NeuroYoga Séculos de desenvolvimento da anatomia ocidental criaram um corpo de conhecimento que é extremamente benéfico aos praticantes de Yoga. Hoje, a anatomia ocidental é a forma mais precisa de se explicar como o corpo humano funciona e o que é preciso fazer para que ele funcione melhor. O Yoga como um sistema de autoconhecimento deve fazer uso da melhor informação para validar se o que está nas escrituras, é benéfico para o corpo ou não, se as técnicas  fazem sentido ainda ou não. A compreensão da anatomia na visão ocidental é essencial para o Professor ensinar sem colocar seus alunos em risco de lesão. Além disso, o Professor aprenderá como ensinar as técnicas com a visão da Ciência mais atual. Na Formação NeuroYoga aprenderemos sobre: Anatomia Ocidental x Anatomia Oriental Prana, Chakras e Nadis, Gunas, Mentalização, Cura pela mente Sistema Esquelético, Conjuntivo, Nervoso, Respiratório, Anatomia do Cérebro, Anatomia na Prática Se quiser baixar o Programa da Formação NeuroYoga clique no Botão Abaixo  

Perfeição Técnica significa Evolução no Yoga?

Perfeição Técnica significa Evolução no Yoga?

Perfeição Técnica significa Evolução no Yoga? Podemos afirmar que um praticante que esteja melhorando na execução dos exercícios está evoluindo no Yoga? Quanto melhor é a execução da técnica, mais evoluído é o yogin? NeuroYoga é um Método que apresenta o Yoga à Luz das Neurociências. Yoga que apresenta evidências comprovadas. Sem Dogmas e Sem Misticismo! Entenda neste vídeo! https://youtu.be/JH7DKtZygdk

Como a profissão de professor de Yoga se desenvolveu

Como a Profissão de Professor de Yoga se desenvolveu?

Como a Profissão de Professor de Yoga se desenvolveu Como a Profissão de Professor de Yoga se desenvolveu. A profissão de professor de Yoga hoje em dia é bastante conhecida.Todo mundo conhece alguém que dá aulas de Yoga, mas como essa profissão cresceu tanto e quem foram os responsáveis por esse crescimento?   https://youtu.be/MM6ry5bl82U O vídeo traz um pouco da trajetória de um professor de Yoga brasileiro que ficou mundialmente conhecido. Dharma Mitra virou capa de livro de Yoga e ilustrou o poster com fotos de Yoga mais conhecido no mundo.  Ele é um de centenas de exemplos de professores de Yoga que começaram suas carreiras dando aulas de Yoga abertas em parques e hoje conseguem viver bem tendo o Yoga como profissão.   No Curso de Formação do YogIN App Academy, além da teoria do Yoga, temos aulas dedicadas a quem quer tornar o Yoga sua profissão. Ensinamos as principais fontes de renda de um professor e como ele pode otimizar seus ganhos com sua vocação.   Como a profissão de professor de Yoga se desenvolveu?   Há muitos casos pelo mundo de professores de Yoga bem-sucedidos na missão de propagar os  ensinamentos.  Nos Estados Unidos, temos o caso de sucesso do brasileiro de Pirapora, MInas Gerais  Dharma Mitra. O yogi mudou-se para Nova York na década de 1970, para estudar com seu mestre Swami Kailashananda. Antes de produzir cartazes com uma série de 908 asanas que ficou mundialmente conhecida e que até hoje decora estúdios de Yoga, Dharma Mitra começou a ir regularmente ao Central Park fazer suas práticas. Pessoas curiosas começaram a pedir para fazer as práticas com ele. Foi assim que Dharma Mitra criou um grupo de alunos que depois o ajudaram a abrir sua escola, a Dharma Yoga Center em Nova York.  Um dia, o fotógrafo Michael O’Neil chamou o brasileiro para uma sessão de fotos de asanas. Dharma Mitra sugeriu uma postura diferente, um sirshasana, invertida sobre a cabeça, sem as mãos. O’Neil topou e a foto tornou-se a contracapa do livro com fotos de Yoga mais cool da modernidade, On Yoga.  O que fazem os professores de Yoga nos dias de hoje? On Yoga fez tanto sucesso como publicação que tornou-se um filme do Netflix, chamado Yoga, Arquitetura da Paz. No filme, a história da foto de Dharma Mitra tem bastante destaque. O’Neil fez capa de Revistas importantes dos Estados Unidos e fotografou celebridades como Martin Scorsese, Jack Nicholson, Paul Newman e Leonardo Di Caprio. Chegou ao Yoga para tentar resolver dores que tinha no braço e depois descobriu no Yoga um universo bem maior. Viajou para Índia por 10 anos seguidos para fotografar Yogis de diferentes linhas nas mais variadas posturas. Quais foram os principais professores de Yoga responsáveis pelo crescimento do Yoga no mundo? A perpetuação do Yoga, como uma filosofia que nos ensina a olhar pra dentro e despertar dentro de nós o que é mais verdadeiro não depende apenas de grandes sábios e gurus para se perpetuar. O Yoga só existe porque agora mesmo há milhares de professores de Yoga no Brasil ensinando em alguma academia, empresa, estúdio ou na casa dos alunos como respirar de forma mais consciente, como usar a respiração num momento de stress ou ainda como tornar a vida mais leve dando menos relevância aos problemas que acontecem dentro da nossa cabeça. O fato do Yoga ter crescido tanto nos últimos anos como vimos no vídeo O Yoga no Ocidente, mostra que de alguma forma essas técnicas ajudam as pessoas, pois elas continuam se dedicando a isso e mantendo suas práticas em dia.  Isso nos deixa muito felizes pois é a melhor demonstração de que o Yoga está ajudando mais pessoas a viverem uma vida mais tranquila e mais feliz. new RDStationForms(\'formulario-news-063d2fa096f3e3188953\', \'UA-68279709-5\').createForm();

Cérebro Bom Exige

Cérebro Bom Exige…

O que você pode fazer para o melhor funcionamento do seu cérebro! Esse trecho do podast é baseado numa entrevista da Neurocientista especializada em Liderança Tara Swat. Ela começa falando que o futuro da formação em negócios vai passar por cursos que oferecem Yoga, Meditação, ginástica e comida saudável. https://www.instagram.com/tv/CD3zOw1hr1P/?utm_source=ig_web_copy_link   Transcrição Foi uma entrevista dada para a Folha de São Paulo por uma neurocientista chamada Tara Swart, especialista em liderança.  O futuro da formação em negócios vai passar por cursos que oferecem Yoga, Meditação,  ginastica e comida saudável. – É possível ensinar o cérebro a liderar? - Pessoas tem habilidades naturais, mas há duas opções: ou focar nessas habilidades que possui ou aprender novos hábitos e comportamentos. Sabemos hoje que o cérebro tem plasticidade e habilidade de mudar, não podemos exagerar dizer que todo mundo vai virar um líder, mas a maior parte das pessoas pode mudar e atuar no comando e fazer coisas que acha não pode fazer. Um caminho é aprender novas línguas ou um instrumentos musical. Isso ajudar o cérebro a ficar flexível, o que permite pensar menos, solucionar problemas de maneiras diferentes e ser mais criativo.   Comentário Daniel De Nardi Sensacional essa resposta, porque ela fala  da importância de você desenvolver habilidades que aparentemente você não faria ou que não se vê fazendo ou que acha que não consegue fazer, mas que sabe que são importantes pra você, que gostaria de fazer.  São habilidades interessantes de desenvolver e elas vão “remodulando” o nosso cérebro, porque o nosso cérebro é formado por neurônios, como todo mundo sabe, e esses neurônios eles vão se associando um ao outro criando caminhos de comandos cerebrais. Quando você aprende novas habilidades, vai criando novos caminhos , então o cérebro de fato fisicamente ele vai se mudando, ele tem uma capacidade de plasticidade como qualquer outro músculo, de se modificar e essa modificação tem muito a ver com o tipo de estimulo que você vai dando para o cérebro. Se você vai estimulando o seu cérebro a diferentes habilidades, você vai desenvolvendo áreas que já estavam ali mas estavam adormecidas, mas você acordou por novos estímulos. No início não vai ser fácil, vai gerar um incômodo, um estresse, mas imagina isso, o quanto do seu cérebro tá dormindo e você pode acordar com coisas simples como fazer uma atividade que você não faz, estudar algo que você não estudaria, fazer um tipo de treinamento de meditação e ir evoluindo nisso para você treinar a concentração, a expansão da concentração, tudo isso você pode fazer. E por fim, a última pergunta - Como melhorar o rendimento do cérebro? – É preciso começar com parte física dele, primeiro ele precisa descansar com sete a nove horas de sono por noite. Se não fizer isso, terá um QI menor no dia seguinte, é preciso dar mis nutrientes para p cérebro, o que significa consumir uma comida mais saudável, mais alimentos como abacate, salmão, ovos, óleo de castanha de côco, chá verde e beber mais água. Mantenha o corpo mais hidratado e o cérebro oxigenado através de exercício, não precisa ser nada pesado, só não pode ficar sentado o dia todo é preciso ser ativo, se você não tiver tempo apenas medite e respire melhor, isso já ajuda a oxigenar o cérebro. Por último, é preciso levar um pouco de simplicidade para a rotina, ser um líder exige muito do tempo, então, se não se organiza o cérebro vai perder tempo com questões menos importantes como escolher qual roupa escolher para vestir no outro dia de manhã.  

Dicas simples para aulas mistas de Yoga

Dicas simples para aulas mistas de Yoga

Dicas simples para aulas mistas de Yoga Quem ensina Yoga e nunca deu aula para alunos em estágios completamente distintos que atire a primeira pedra. 😆😆😆 Apesar de ser uma situação corriqueira na profissão, pode ser desafiadora por diversos motivos.  Afinal, como transmitir uma aula profunda para quem já é experiente e, ao mesmo tempo, que ensine fundamentos do Yoga para aqueles que estão começando? 😱😱😱 Foi pensando justamente em descomplicar suas aulas quando turmas assim se formam que fizemos o quarto episódio da série Professor de Yoga - Bases do Ensino. Nesta aula, apresentamos algumas sugestões simples e flexíveis que irão se moldar às suas necessidades. 💥💥💥 Usando a experiência do professor dentro do Yoga como base para resolver a questão. Dessa forma, você poderá usar sua criatividade para encantar alunos de qualquer nível de prática, sem perder o cerne do que deseja transmitir. 🙌🙌🙌 Se quiser aprender mais sobre como estruturar suas aulas e ensinar aos alunos iniciantes, acompanhe a série completa clicando aqui. O objetivo da nossa série é lhe proporcionar bases que são simples de aprender e fáceis de aplicar quando você está dando aulas de Yoga. Se você já ensina Yoga, deixe seu comentário nos contando se já viveu algo assim e como foi lidar com isso.

PBE - Prática baseada em evidências

O que é PBE – Prática baseada em evidências?

O que é PBE - Prática baseada em evidências? A Prática Baseada em Evidências (PBE) é uma abordagem na área da saúde que se concentra na tomada de decisões clínicas conscientes, informadas e embasadas em evidências clínicas de alta qualidade. Essa abordagem foi desenvolvida por David Sackett e seus colegas na década de 1990 e se tornou uma parte fundamental da prática médica moderna. No contexto da PBE, Herbert explica que a tomada de decisão clínica consciente implica em considerar ativamente as evidências clínicas disponíveis para orientar as escolhas de tratamento e cuidado de um paciente. Neste texto, vamos explorar o conceito de PBE, a definição de Herbert e o tripé da PBE. Definição de Herbert: Tomada de decisão clínica consciente, baseada em evidências clínicas de alta qualidade Para compreender a PBE, é importante analisar a definição de Herbert. Ela se desdobra em três componentes essenciais: Tomada de Decisão Clínica Consciente: Isso significa que os profissionais de saúde devem estar plenamente conscientes das decisões que estão tomando em relação ao cuidado de seus pacientes. Em vez de adotar uma abordagem arbitrária ou baseada em intuição, eles devem estar atentos a todas as opções disponíveis e avaliar as implicações de cada uma delas. Baseada em Evidências Clínicas de Alta Qualidade: A base da tomada de decisão clínica deve ser as evidências clínicas. Isso inclui informações obtidas a partir de estudos de pesquisa clínica bem conduzidos, que sejam confiáveis e relevantes para o caso em questão. A qualidade das evidências é fundamental para garantir que as decisões sejam sólidas e confiáveis. Agora, vamos abordar o tripé da PBE, que é uma estrutura que descreve os três pilares principais dessa abordagem: Pesquisa Clínica de Alta Qualidade (O que fazer?): Este primeiro pilar da PBE diz respeito à obtenção e avaliação de evidências clínicas de alta qualidade. Envolve a realização de estudos clínicos bem projetados, como ensaios clínicos randomizados controlados e revisões sistemáticas, para responder a perguntas sobre a eficácia, segurança e efetividade de diferentes tratamentos e intervenções. Ensaios Clínicos Randomizados Controlados (ECRC): São estudos em que os pacientes são randomizados em grupos de tratamento e controle, permitindo comparações mais precisas sobre os efeitos de uma intervenção. Revisões Sistemáticas: São análises abrangentes que consolidam os resultados de múltiplos estudos sobre uma questão de pesquisa específica, fornecendo uma visão geral da evidência disponível. Meta-análises: São uma forma avançada de revisão sistemática que combina dados de vários estudos para obter resultados estatisticamente mais poderosos. Ao realizar pesquisa clínica de alta qualidade, os profissionais de saúde podem responder a perguntas críticas sobre quais tratamentos funcionam melhor para diferentes condições e populações, contribuindo assim para a base de conhecimento em saúde. Conhecimento do Profissional (Como Fazer?): Este segundo pilar da PBE enfoca o papel dos profissionais de saúde na interpretação e aplicação das evidências clínicas em sua prática. Os profissionais devem estar bem treinados e atualizados sobre as últimas descobertas da pesquisa clínica. Isso envolve: Habilidade na Avaliação de Evidências: Os profissionais devem ser capazes de avaliar criticamente as evidências disponíveis, considerando a qualidade dos estudos, a relevância para o paciente em questão e a consistência dos resultados. Julgamento Clínico: Além de confiar nas evidências, os profissionais também devem aplicar seu julgamento clínico para adaptar as recomendações à situação específica do paciente, levando em consideração fatores como histórico médico, preferências e necessidades individuais. Educação Continuada: A PBE incentiva os profissionais de saúde a se manterem atualizados por meio de educação contínua e participação em atividades de desenvolvimento profissional. Em suma, o conhecimento do profissional é fundamental para traduzir as evidências em decisões de tratamento adequadas e personalizadas para cada paciente. Preferências do Paciente (O Paciente Concorda?): O terceiro pilar da PBE reconhece a importância das preferências e valores individuais dos pacientes na tomada de decisões clínicas. Cada paciente é único e pode ter prioridades e preocupações diferentes em relação ao seu tratamento e cuidado de saúde. Portanto, os profissionais de saúde devem: Envolver o Paciente na Tomada de Decisão: Isso implica em comunicar as opções de tratamento, os riscos e benefícios de cada abordagem e considerar ativamente as preferências do paciente. Tomada de Decisão Compartilhada: A PBE promove a tomada de decisão compartilhada, onde pacientes e profissionais de saúde trabalham juntos para escolher o tratamento mais apropriado com base nas evidências clínicas e nas preferências do paciente. Respeitar a Autonomia do Paciente: Os pacientes têm o direito de recusar ou optar por tratamentos com base em suas próprias crenças e valores. Os profissionais de saúde devem respeitar a autonomia do paciente, desde que suas decisões estejam informadas. Integrar as preferências do paciente na tomada de decisões clínicas não apenas promove uma abordagem mais centrada no paciente, mas também aumenta a probabilidade de aderência ao tratamento e melhora os resultados de saúde. Em resumo, a Prática Baseada em Evidências (PBE) é uma abordagem na área da saúde que se baseia na tomada de decisões clínicas conscientes, informadas por evidências clínicas de alta qualidade. Ela é apoiada por um tripé que inclui pesquisa clínica de alta qualidade, conhecimento do profissional e consideração das preferências do paciente. Ao seguir esse modelo, os profissionais de saúde podem oferecer cuidados mais eficazes e personalizados, alinhados com as melhores evidências disponíveis e as necessidades individuais de cada paciente.   Quer conhecer uma Formação em Yoga fundamentada nas melhores evidências científicas disponíveis? Para baixar o Programa da Formação em Yoga 3.0 - Fundamentado nas Neurociências, clique no Botão Abaixo

O Yoga é NeuroYoga

O Yoga é NeuroYoga

O Yoga é NeuroYoga O Yoga sempre colocou o centro do corpo, a coluna como parte fundamental para a evolução. As Neurociências vem mostrando que o comportamento humano é consequência do sistema nervoso. Por isso podemos dizer que o Yoga sempre foi NeuroYoga, por ter se preocupado desde cedo com os estímulos do sistema nervoso.   https://youtu.be/zEwYdfbz2z4

Aghoris

Os Aghoris: Uma Perspectiva sobre uma Seita Hindu

Os Aghoris: Uma Perspectiva sobre uma Seita Hindu Os Aghoris são uma seita mística e pouco compreendida dentro do vasto panorama da religião hindu. Eles são conhecidos por suas práticas incomuns, que incluem rituais macabros, consumo de carne crua e meditação em locais de cremação. Embora possam parecer chocantes à primeira vista, uma análise mais profunda revela uma filosofia complexa e uma abordagem espiritual única. Os Aghoris acreditam que todas as coisas no universo são uma manifestação de uma única realidade divina, chamada Brahman. Eles buscam atingir a iluminação espiritual através da transcendência das dualidades e das limitações da mente humana. Para isso, adotam uma abordagem radical que envolve enfrentar o lado mais sombrio da existência. Uma das práticas mais notórias dos Aghoris é o consumo de carne crua, especialmente carne de cadáveres humanos. Eles acreditam que, ao fazer isso, estão quebrando as barreiras da casta, da impureza e do ego, reconhecendo a divindade em todas as coisas. No entanto, é importante destacar que essa prática é altamente controversa e é considerada ilegal na Índia.   [caption id=\"attachment_2350\" align=\"aligncenter\" width=\"402\"] Aghori com seu patuá de crânio humano[/caption]   Meditação dos Aghoris Outro aspecto intrigante dos Aghoris é sua tendência a meditar em locais de cremação, onde buscam entrar em contato direto com a morte e a impermanência da vida. Isso faz parte de sua busca pela liberação do ciclo de nascimento e morte, conhecido como samsara. ----------------- Se quiser saber mais sobre o Formação em Yoga 3.0 - Fundamentado nas Neurociências, deixe seu e-mail abaixo que entraremos em contato com você! new RDStationForms(\'formulario-news-063d2fa096f3e3188953\', \'UA-68279709-5\').createForm(); ---------------------------------- Os Aghoris também praticam rituais de cura, acreditando que podem usar seus poderes espirituais para tratar doenças e purificar as almas das pessoas. Embora muitos os vejam com desconfiança, algumas comunidades na Índia ainda buscam sua ajuda em situações desesperadoras. Apesar de suas práticas extremas, os Aghoris não são necessariamente um grupo homogêneo. Existem diferenças de crenças e práticas entre os diversos Aghoris, e nem todos adotam os mesmos métodos radicais. Alguns se concentram mais na meditação e no estudo dos textos sagrados hindus.   [caption id=\"attachment_2352\" align=\"aligncenter\" width=\"415\"] Aghoris usam canibalismo em seus rituais[/caption]   Espiritualidade diversa Em última análise, os Aghoris são um lembrete de que a espiritualidade pode ser interpretada de maneiras diversas e complexas. Enquanto suas práticas podem parecer chocantes à primeira vista, é importante reconhecer que eles têm uma visão única da busca espiritual e da conexão com o divino. Como em todas as tradições religiosas, é fundamental abordar o tema com respeito, compreensão e um desejo genuíno de aprender. Assista o vídeo dos Aghoris clicando aqui   https://youtu.be/XRc3nThC9rI     Quer conhecer uma Formação em Yoga fundamentada nas melhores evidências científicas disponíveis? Para baixar o Programa da Formação em Yoga 3.0 - Fundamentado nas Neurociências, clique no Botão Abaixo

Por que as Zebras Não Têm Úlceras - Resumo do Livro

Por que as Zebras Não Têm Úlceras – Resumo do Livro

Por que as Zebras Não Têm Úlceras - Resumo do Livro Se você já se perguntou por que as zebras não têm úlceras, você não está sozinho. Este intrigante mistério foi explorado pelo renomado cientista Robert M. Sapolsky em seu livro \"Por que as Zebras Não Têm Úlceras\". Neste resumo, vamos mergulhar nas principais ideias e conceitos apresentados neste livro fascinante, que explora a relação entre o estresse e a saúde. Para ver o vídeo com uma análise do livro CLIQUE AQUI Introdução: O Enigma das Zebras Nossa jornada começa com a pergunta fundamental: por que as zebras, apesar de enfrentarem ameaças constantes na natureza, não desenvolvem úlceras ou outros problemas de saúde relacionados ao estresse? Sapolsky nos leva a uma exploração intrigante sobre o funcionamento do corpo humano em situações estressantes. O Sistema Nervoso: Lutando ou Fugindo Sapolsky explica como o sistema nervoso desempenha um papel crucial na resposta ao estresse. Ele descreve a resposta de \"lutar ou fugir\" e como isso é vital para a sobrevivência das zebras na selva africana. Hormônios do Estresse: O Cortisol O autor nos introduz ao cortisol, o hormônio do estresse, e como ele desencadeia uma série de respostas no corpo. Descubra como o cortisol pode ser benéfico em situações de curto prazo, mas prejudicial quando cronicamente elevado. O Estresse Crônico: Um Problema Humano Sapolsky faz uma ponte entre as experiências das zebras na natureza e o estresse crônico que os humanos enfrentam. Ele explora como o estresse prolongado pode levar a uma série de problemas de saúde, incluindo úlceras, hipertensão e doenças cardíacas. O Cérebro e as Emoções A obra também analisa o papel do cérebro e das emoções na resposta ao estresse. Saiba como nossos pensamentos e sentimentos podem afetar diretamente nossa saúde. Estratégias de Enfrentamento O autor oferece insights valiosos sobre como podemos lidar com o estresse em nossas vidas diárias. Ele explora estratégias de enfrentamento eficazes e como podemos reduzir os efeitos prejudiciais do estresse em nosso corpo. Conclusão: Lições das Zebras Em seu livro \"Por que as Zebras Não Têm Úlceras\", Robert M. Sapolsky nos lembra de que, assim como as zebras, podemos aprender a gerenciar o estresse em nossas vidas. Compreender como o estresse afeta nosso corpo é o primeiro passo para viver uma vida mais saudável e equilibrada. FAQs (Perguntas Frequentes) O que torna este livro tão intrigante? Este livro é intrigante porque aborda uma pergunta fundamental sobre o estresse e a saúde de uma maneira acessível e cativante. Quais são algumas das estratégias de enfrentamento recomendadas no livro? O livro sugere estratégias como a prática de exercícios, meditação e a busca por apoio social para lidar com o estresse. Existe alguma relação entre o estresse e outras doenças além de úlceras? Sim, o estresse crônico está relacionado a uma série de problemas de saúde, incluindo doenças cardíacas e distúrbios psicológicos. Como o autor faz a conexão entre zebras e seres humanos? O autor utiliza as experiências das zebras na natureza para ilustrar os princípios fundamentais sobre como o estresse afeta os seres humanos. Onde posso encontrar o livro completo? Você pode encontrar o livro \"Por que as Zebras Não Têm Úlceras\" em livrarias locais, lojas online ou em bibliotecas. Agora que você tem um resumo deste livro fascinante, por que não mergulhar na obra completa e descobrir todos os segredos sobre o estresse e a saúde? Aprender com as zebras pode ser uma maneira surpreendente de melhorar sua qualidade de vida. new RDStationForms(\'formulario-news-063d2fa096f3e3188953\', \'UA-68279709-5\').createForm();   Quer conhecer uma Formação em Yoga fundamentada nas melhores evidências científicas disponíveis? Para baixar o Programa da Formação em Yoga 3.0 - Fundamentado nas Neurociências, clique no Botão Abaixo