Categoria: Documentários de Yoga


Nissargadatta Maharaj GURUS

Nissargadatta Maharaj – Reconhecido pelos pares Iluminados

Nissargadatta Maharaj - o sábio da favela de Bombaim Nissargadatta Maharaj é reconhecido entre os especialistas do autoconhecimento, não é à toa que todo grande sábio indiano, tem um \"Eu Sou Aquilo\" como um livro de cabeceira. Isso torna, o desconhecido do grande público, Sri Nisargadatta Maharaj, uma sumidade entre quem estuda com seriedade o autoconhecimento. Clique aqui para ver o vídeo https://youtu.be/yqMIGvUkAn8 Nissargadatta Maharaj O reconhecimento de quem entende de um determinado assunto é um item muito importante quando se leva em conta o valor de uma obra para além de seu tempo.  Uma pessoa pode ser muito popular durante sua vida, mas sua mensagem for algo que toca as pessoas apenas por uma questão temporal ela tende a desaparecer com o tempo.  Já quando a mensagem alcança um ponto Universal torna-se eterna. Essa mensagem perdura muito além da vida do criador. Se a mensagem for verdadeiramente humana permanecerá por muito mais tempo influenciando as pessoas.  Este é basicamente o motivo de porque um livro popular não necessariamente se torna um clássico. Se você perguntar a um leitor comum quem é James Joyce ou Marcel Proust, a chance dele não fazer ideia de quem você está falando é de aproximadamente 99%.  Entretanto, se você fizer uma enquete com 100 escritores profissionais de quais são seus 5 escritores favoritos, 99 deles irão colocar James Joyce ou Marcel Proust entre os favoritos, talvez ponham os dois.   Esse é um dos motivos pelos quais esses dois escritores são considerados marcos da Literatura contemporânea e sua obra é lida por quem quer produzir Literatura de verdade. Nisargadatta nasceu em 1897 no estado de Maharashtra, Índia. Começou sua busca espiritual bastante cedo, sendo apresentado a um guru da linhagem Natha que o recomendou algo simples, mas que foi seguido pelo neófito; buscar, durante toda sua existência, o EU SOU. No documentário sobre sua vida, \"Despertar para o Eterno\" , NISARGADATTA fala sobre como essa orientação do seu guru, pode parecer boba, mas que essa perseguição do EU SOU fez total diferença em sua vida. Sua família era de agricultores e ele começou bem cedo a trabalhar no balcão de uma tabacaria.  Sri Nisargadatta encontrou seu guru através da indicação de um amigo. Após 3 anos de intenso aprendizado, resolveu que queria ser um monge renunciante e tomando a decisão sem consultar seu mestre, largou sua família e foi para o Himalaya, no norte da Índia, partindo de Bombaim. De acordo com os costumes indianos ele só poderia fazer isto quando o filho mais velho atingisse a idade de poder trabalhar e sustentar a família, coisa que ele não quis esperar. No norte da Índia ele encontrou outro sadhu (asceta renunciante) que ao saber da história deu uma bronca em Nisargadatta dizendo para abandonar essa ideia, voltar para família, prosperar e dar tranquilidade aos seus parentes, somente depois disso poderia pensar em dedicar-se exclusivamente à vida ascética. Nissargadatta Maharaj voltou para a casa e em breve seu mestre faleceu e ele acabou tornando-se um grande mestre respeitado por indianos e ocidentais, recebendo visitas de pessoas de todas as partes do mundo que se reuniam da minúscula sala do kitnet que ele vivia com a família numa favela em Bombaim. Logo ao retornar ele mudou seu nome de Maruti para Nisargadatta que significa “aquele que permanece no seu estado natural”, vendeu as lojas e ficou apenas com uma em que em cima fazia meditação. Pessoas começaram a vir de todas as partes da Índia para tirar dúvidas sobre suas buscas espirituais. Nisargadatta negou durante muito tempo que teria seguidores ou discípulos, ele adotava uma postura como \"se vocês querem ficar meditando comigo, beleza, se não, não encham o saco com devoções pessoais\". Depois de muita insistência, aceitou ensinar alunos mais próximos que levaram a mensagem de Nisargadatta além do seu tempo.  Ao longo de sua vida  Sri nisargadatta nunca escreveu nenhum livro, foram seus alunos que gravavam áudios dos encontros e transcreviam para formar livros. Ele também nunca falou inglês, falava no dialeto Marathi e precisava de ajuda de amigos indianos que se voluntariaram para traduzir. Além disto ele sempre negava doações em dinheiro e nunca quis construir um centro, morando a vida inteira num kitnet dentro de uma favela nos subúrbios de Bombaim.   O que é um Guru? Clique na Imagem para ver nossa defnição. https://yoginappacademy.com/blog/o-que-e-um-guru/

Krishnamurti

Krishnamurti – Sábio Secular

Krishnamurti - um sábio que trouxe ciência à espiritualidade Krishnamurti é o responsável pela secularização do conhecimento espiritual da Índia. Secular é uma palavra usada quando retira-se os aspectos que podem ser interpretados como religiosos e usa-se apenas o cerne do conhecimento.  https://youtu.be/mgqYWKfra7Y Um exemplo de secularização que se tornou popular nos anos 90, foi o livro As 7 Leis Espirituais do Sucesso, do Dr Deepak Chopra. A mensagem central do livro, é Universal e importante para pessoas de todas as crenças e trata-se de uma secularização das crenças hindus.  O mesmo aconteceu com o Mindfulness que ensina técnicas de Meditação do Yoga e do budismo, retirando tudo que possa ter alguma interpretação religiosa. Krishnamurti é o indiano que melhor fez o trabalho de secularização dos ensinamentos hindus.  Jiddu Krishnamurti nasceu na Índia em 1895 e teve seu trabalho difundido no mundo todo por ocidentais que o descobriram e começaram a publicar seus livros em várias línguas. Foi aceito como cidadão americano e morreu em Ojai na Califórnia em 1986 com 91 anos e plenamente lúcido.   Embora a filosofia de Krishnamurti tenha se aprofundado em campos tão diversos quanto os estudos religiosos, educação, psicologia, física e estudos da consciência, ele não foi reconhecido nos círculos acadêmicos.  No entanto, Krishnamurti reuniu-se e manteve discussões com os físicos Fritjof Capra e E. C. George Sudarshan, o biólogo Rupert Sheldrake, o psiquiatra David Shainberg, bem como psicoterapeutas que representam várias orientações teóricas.  Frijot Capra fez um trabalho parecido com o de Krishnamurti só que usando mais a ciência e não a filosofia para entender fenômenos descritos nas escrituras. Em seu livro \"o Tao da Física\" apresenta as respostas para colocações como por exemplo a percepção de meditantes experientes de que o indivíduo pode fundir-se no todo.  Krishnamurti investigou profundamente a natureza da mente, suas transformações psicológicas e de como a meditação pode funcionar como uma ferramenta de aprimoramento pessoal. Relatou investigações internas, relações humanas e mudanças na sociedade. Enfatizava a necessidade de uma revolução na psique de todo ser humano e que tal revolução não pode ser realizada por nenhuma entidade externa, seja religiosa, política ou social.  Para Krishnamurti, a verdadeira Revolução só pode acontecer dentro do indivíduo. Revolucionário do universo interno, o sábio secular, Krishnamurti. Para ver o vídeo CLIQUE AQUI   O que é um Guru? Para enterder nossa definição de guru, assista esse outro vídeo https://youtu.be/DBNCDUQrjIs   Entenda o conceito do Guru Interno CLICANDO AQUI. https://yoginappacademy.com/blog/guru-interno-ouvinddo-a-sabedoria-interna/

O que os indianos valorizam num Guru

O que os indianos valorizam num guru?

O que é importante na visão indiana para um guru ser reconhecido vamos usar os critérios que levam em conta a visão da espiritualidade indiana. Aquilo que faz um indiano considerar o sábio um grande iluminado. Para ver o vídeo CLIQUE AQUI https://youtu.be/n5GGgBhklM0 São eles: Nível de conexão com o silêncio. No hinduísmo, considera-se o silêncio como a voz de Deus, Bhagwan. Segundo a tradição hindu, quanto mais contato com silêncio maior a conexão divina. Muitos gurus, após terem ensinado durante anos, adotam o silêncio como forma de transmissão de conhecimento. Afinal, se nesta visão, o que produz o sofrimento humano são as agitações da mente e as informações mentais produzem essas agitações, o que adianta falar, se esse ato produz distrações e consequentemente mais dor. Essa é a lógica por trás do voto de mauna (silêncio) adotado por muitos gurus ao final de suas obras.  Conhecimento de que a alma individual é a alma universal: Na visão espiritual indiana é considerado que quando a pessoa chega à iluminação há um entendimento de que a alma individual funde-se com a alma cósmica e os dois tornam-se uma só. Descrições como o “Eu sou Um com todas as coisas” são usuais em relatos de iluminados, muito embora o estado em que a mente para, não pode ser descrito por palavras, mas simplesmente por silêncio. Impacto das suas ideias na História: Por quantas gerações ainda se estudam suas mensagens e qual o impacto delas nas futuras gerações? Grandes ideias não se restringem ao tempo de vida do sábio, mas continuam influenciando pessoas durante dezenas de gerações. O critério do peso histórico é o 3º item que usaremos para tentar medir a importância de um guru.  Admiração de outros sábios: A opinião de um especialista é muito mais criteriosa que a do leigo e por isso numa visão histórica ela tem mais peso. A análise de alguém que entenda do assunto é muito mais capaz para dar uma opinião sobre o valor de uma obra. Popularidade entre o povo da Índia: O quanto o guru foi importante na vida das pessoas. No Brasil dizem que a voz do povo é a voz de Deus, na Índia, isso não é diferente. Quer saber nossa definição de Guru? Clique na imagem abaixo para ver o vídeo   https://yoginappacademy.com/blog/o-que-e-um-guru/